Categoria: Eventos externos à EEFE

Palestra: “Professoras e Professores: Carreiras e Vocações Possíveis

O Escritório de Desenvolvimento de Carreiras e Pró-Reitoria de Graduação da USP tem a satisfação de convidá-los para a palestra “Professoras e Professores: Carreiras e Vocações Possíveis” com o Vice Presidente da Comissão de Cultura e Extensão da Escola de Educação Física e Esporte da USP e Prof. Dr. Walter Roberto Correia e Christiane Takahashi, Gerente de Treinamento e Desenvolvimento e responsável pelo Núcleo no ECAR USP. Uma oportunidade de discussão da natureza e especificidade da docência como atividade humana e social, procurar-se-á apontar alguns processos psíquicos importantes na elaboração da alma, carreira e vocação de professoras e professores.
– Natureza e especificidade da atividade docente;
– Desenvolvimento da personalidade adulta e implicações para a subjetividade docente;
– “Sombras” e Luzes” sobre carreira e vocação docente;
– A docência como obra, arte e ofício possível
O evento é aberto a todos os interessados e ocorrerá no dia 14 de março de 2017, às 11h na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade no auditório – auditório FEA 5 – Av. Prof. Luciano Gualberto, 908, Cidade Universitária, São Paulo, SP.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas neste site.

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSc6S8vi1PTU7qhxmlzKZchvOrESW9O8flriD8MTdgHozeGeNg/viewform

Esperamos vocês!

www.facebook.com/carreirasusp

Congresso Brasileiro de Fisioterapia Neurofuncional (Cobrafin)

Aluna da EEFE USP é selecionada
Pesquisa da mestranda Tatiana Beline de Freitas, orientada pela docente Camila Torriani-Pasin, foi selecionado entre os quatro melhores trabalhos do Congresso Brasileiro de Fisioterapia Neurofuncional (Cobrafin). O evento aconteceu de 7 a 9 de setembro em Recife.
 
O estudo intitula-se “Viabilidade, segurança e efetividade de uma intervenção em grupo na Doença de Parkinson” e o objetivo foi investigar os efeitos e a segurança para  a prescrição de exercícios físicos a indivíduos com a doença. A intervenção investigada no estudo baseia-se na recente diretriz europeia, publicada em 2014, a qual propõe detalhadamente como deve ser a prescrição e a realização de exercícios físicos para pessoas com Parkinson em cada estágio da doença. O trabalho é feito em parceria com o Prof. Dr José Eduardo Pompeu (FMUSP) e a Profa Dra Flavia Doná (Anhanguera). 
Os dados coletados na pesquisa são referentes ao projeto de extensão “Educação Física Adaptada para pessoas com comprometimento neurológico: Reabilitação”, também coordenado pela professora Camila Torriani-Pasin. Por meio do projeto, foram recrutados 10 indivíduos com Doença de Parkinson idiopática. Com cada um deles foram realizadas 14 sessões de prescrição de exercícios com duração de uma hora cada, duas vezes por semana, durante sete semanas. O estudo continua em andamento para que um número maior de pacientes possa ser avaliado. 
A partir dessas sessões, foi avaliada a aderência do paciente e os eventos adversos. O resultados foram verificados de acordo com medidas de equilíbrio (Mini Balance Evaluation Systems Test – MiniBESTest), de qualidade de vida (Parkinson’s Disease Questionnaire – PDQ-39) e  de cognição (Montreal Cognitive Assessment – MoCA). As avaliações foram realizadas antes, depois e um mês após a intervenção.
 
Os dados parciais do trabalho permitiram concluir que inicialmente a intervenção baseada na diretriz europeia mostrou-se viável e segura para pessoas com Doença de Parkinson, havendo boa aderência e sem efeitos adversos. Os resultaram apontam melhora no equilíbrio, cognição e qualidade de vida porém, seus efeitos precisam ser confirmados em uma amostra maior de sujeitos.
A pesquisa foi selecionada entre mais de 400 trabalhos apresentados. O prêmio será a publicação em uma das melhores revistas da área, a Journal of Neurological Physical Therapy.